1 de abril de 2015

Jijé – O Centenário do Mestre de Banda Desenhada | Inauguração da Exposição


A Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) e os Serviços de Documentação do Instituto Politécnico de Leiria convidam V. Exa. para a inauguração da exposição e apresentação da conferência intitulada “Jijé: O centenário do mestre da banda desenhada”,que terão lugar no dia 9 de abril, pelas 14H30, no Auditório 1 da ESECS.

A exposição estará patente no Átrio Principal da ESECS, em Leiria, entre os dias 6 e 24 de abril.

ENTRADA LIVRE


Joseph Gillain (Jijé)

Desenhador, Argumentista

(Bélgica) Gedinne, 13 de Janeiro de 1914 – Versailles, 20 de Junho de 1980

Desde muito novo, Jijé tem lições de desenho junto do escultor Alex Daoust, frequentando até entrar no jornal Le Croisé em 1935 várias escolas de Artes. Em 1939, cria a série Blondin & Cirage para o magazine Petits Belges. Nesse mesmo ano, Jijé entra na revista Spirou. Em 1940, as fronteiras entre a Bélgica e a França encerram e impedem Rob-Vel de continuar a sua criação Spirou, encarregando-se Jijé de continuar a série. Em 1941, concebe a série Valhardi. Entre 1948 e 1950, desenha a biografia do fundador do escutismo, Baden-Powell. Em 1954, surge um dos melhores westerns da BD, Jerry Spring, desenhando vinte e cinco episódios até 1977, contando com vários argumentistas (Rosy, Goscinny, Dubois, Philippe Gillain). Em 1966, sucede a Albert Uderzo na execução gráfica de Tanguy & Laverdure,com argumento de Jean-Michel Charlier. Em 1979, com argumento do seu filho mais novo, Laurent Gillain, e Charlier, desenha dois episódios de Barba Ruiva (de Victor Hubinon). Faleceu em 1980, tendo o município de Gedinne dado o seu nome a uma das suas praças e em 2003 abriu em Bruxelas o museu Jijé.

In http://bedetecaportugal.weebly.com/jijeacute.html

+info aqui

Sem comentários: